O que é mais vantajoso: Negociar a dívida ou Pedir um Empréstimo?

De acordo com dados do Serasa, 40,6% da população adulta do país está inadimplente e, a tendência é que o número de brasileiros inadimplentes continue a crescer. Nesse cenário, muitos estão buscando meios para quitar seus débitos.

Alguns veem o empréstimo como uma solução viável para quitar as dívidas e ter que lidar apenas com um parcelamento ou, ainda, trocar uma dívida maior por outra menor.

Outros tentam renegociar a dívida, buscando junto aos credores uma alternativa viável para pagar aquilo que devem.

No post de hoje vamos te ajudar a decidir quais a melhor opção para você pagar as suas dívidas e se livrar dessa dor de cabeça.

Faça um Raio-X das suas finanças

Antes de tomar qualquer tipo de ação para pagar suas dívidas, você precisa saber o quanto deve. Portanto, faça uma revisão de todas as suas contas atrasadas e, se for o caso, do dinheiro que você deve a seus familiares e amigos.

Para facilitar a organização, nós sugerimos que você registre tudo em uma planilha, tomando nota das informações a seguir:

  • Para quem você deve?
  • Qual o valor da dívida?
  • Quanto deve ser pago mensalmente?
  • Qual a porcentagem dos juros?
  • Qual a previsão do pagamento?

Ao registrar todas essas informações, você saberá o quanto realmente deve. Então, agora é hora de organizar suas finanças. Separe um tempo para reunir todos os seus extratos financeiros e analisar todas as suas despesas, para que assim você possa saber exatamente para onde o seu dinheiro está indo. Em seguida, determine as despesas que podem ser evitadas e qual valor deve ser reservado para pagar as dívidas.

Ter controle financeiro é essencial para que novas dívidas sejam evitadas. Uma dica importante é estabelecer limites de gastos para conseguir economizar bastante.

Anúncios

Como funciona a negociação de dívida?

Agora você já sabe o quanto deve e já está com as finanças organizadas, chega a hora de saber quais são as principais formas de renegociação. Logo abaixo, selecionamos algumas dicas para você saber como funciona a renegociação de dívida.

  • Negociar diretamente com o credor

Para renegociar uma dívida, o ideal é entrar diretamente em contato com os credores. Geralmente, os credores oferecem boas opções de parcelamento, com bons descontos e juros menores.

Antes de ir atrás dos credores, é importante que você consulte suas finanças, para ter uma noção de quanto você pode pagar por mês até quitar a sua dívida.

  • Mutirões de renegociação de dívidas

É comum que órgãos de proteção ao crédito, como o SPC e o Serasa, promovam eventos com ofertas para a quitação de dívidas. Quem quer limpar o nome deve ficar atento a esses eventos, pois é comum os abatimentos chegarem 95% do valor total da dívida.

Além dos órgãos de proteção de crédito, existem instituições financeiras e plataformas que oferecem programas para auxiliar os endividados a quitarem suas dívidas.

  • Programa de Apoio ao Superendividado do Procon

Pouca gente sabe, mas o Procon possui um núcleo especializado em atender e assessorar pessoas endividadas que querem limpar o nome. O núcleo oferece programas como cursos de finanças e ainda e ajuda para formular estratégias para a quitação de dívidas, além de realizar chamamentos para audiência pública para conciliação com credores.

O que preciso saber sobre empréstimos para quitação de dívidas?

Solicitar um empréstimo, seja em um banco ou em uma financeira, pode ser uma ótima solução para a quitação de dívidas. Principalmente porque alguns credores costumam dar descontos para dívidas pagas à vista. No entanto, é necessário fazer uma boa pesquisa até encontrar o empréstimo ideal para você.

Além disso, se você for parcelar, pesquise por empréstimos cujas parcelas terão juros menores do que as da dívida. Se não, o empréstimo não será uma boa opção.

O mercado oferece diversas opções de empréstimos com taxas reduzidas, o crédito consignado e os empréstimos com garantia são boas alternativas para quem quer substituir uma dívida mais barata por uma mais cara.

Mas afinal, vale mais a pena negociar a dívida ou solicitar um empréstimo?

Se a sua dívida for muito alta, como por exemplo uma dívida de cheque especial, que tem juros anuais com valores exorbitantes, um empréstimo pode ser uma opção bem melhor do que buscar meios para negociar a dívida, mesmo que você tenha condições de arcar com as parcelas da mesma. Substituir essa dívida por um financiamento com juros menores pode ser bem mais vantajoso.

Solicitar crédito é uma opção vantajosa para contas acumuladas com taxas de juros muito altas e, também, para quitar alguma dívida em que já houve tentativa de renegociação.

A renegociação de dívidas, por sua vez, é muito bem vinda quando as taxas de juros do débito não alcançam valores tão altos ou quando o valor da dívida não é tão alto. Se você conseguir negociar satisfatoriamente

Além disso, se houver a possibilidade de renegociar as suas dívidas em mutirões oferecidos por empresas de proteção, não perca tempo! Os descontos oferecidos nesses programas são altíssimos.

E aí, gostou do post? Então comente e compartilhe para que mais pessoas também possam ver!