Os aprendizados da infância são responsáveis por guiar as futuras escolhas de uma pessoa durante a juventude e a fase adulta. Portanto, uma pessoa que tenha recebido lições sobre educação financeira durante a infância, certamente será um adulto disciplinado, que conseguirá gerir a vida financeira sem acumular dívidas.

Sendo assim, a educação financeira infantil é a melhor forma para garantir que as crianças aprendam a ter hábitos financeiros saudáveis logo cedo, aprendendo a economizar e a fazer investimentos.

No post de hoje, reunimos algumas dicas indispensáveis para quem se importa com os filhos, e quer dar a eles a melhor educação financeira possível. Confira!

Trate o dinheiro como algo natural

O primeiro passo para uma educação financeira infantil de qualidade é não afastar as crianças do assunto. Ou seja, é deixar de lado a noção de que o assunto “dinheiro” é destinado apenas para os adultos. Quanto maior o conhecimento financeiro da criança sobre as finanças, maiores serão as chances de que ele não se torne um adulto financeiramente indisciplinado.

Ao invés da censura, tente conscientizar seus filhos sobre o dinheiro, de modo que eles criem uma relação natural com o mesmo. Mostre as notas e moedas para as crianças e faça com que elas percebam que para conseguir bens e serviços, é necessário dar uma quantia de dinheiro em troca.

Defina uma mesada para os seus filhos

A mesada é uma ferramenta poderosa para a educação financeira de seus filhos. Sua utilidade é ensinar as crianças a organizar um orçamento. Recomenda-se que o valor e periodicidade da mesada seja proporcional aos gastos da criança. Ela também deve estar atrelada às obrigações da criança, como tirar boas notas e ajudar com os trabalhos domésticos.

Aproveite para incentivar os seus filhos a registrarem todos os gastos, para que assim eles possam saber para onde o dinheiro está indo e, também, para que seja possível analisar, junto ao seu filho, onde é possível economizar.

Deixe que seu filho decida o que fazer com o dinheiro, mesmo se você discordar da forma que ele gasta o dinheiro. Assim, se eles fizerem uma escolha ruim, aproveite para aconselhá-los. Aprender com os erros é importante para a educação financeira infantil.

Anúncios

Ensine seus filhos a pensar a longo prazo

Um passo importante para a educação financeira infantil é ensinar as crianças a poupar dinheiro para ser gasto futuramente. Mostre às crianças que ao economizar, elas poderão comprar coisas mais caras e traçar objetivos para o dinheiro delas. Para isso, mostre que para comprar brinquedos novos e fazer passeios é necessário entender o quanto essas coisas custam.

Ajude-os a planejar os gastos e incentive-os a guardar uma parte da mesada. Ensine seus filhos a fazerem uma tabela de metas, de modo que eles possam saber o quanto precisam economizar para comprar o item desejado.

Permita que os seus filhos tenham acesso ao orçamento familiar

Já que os pais são um exemplo para os filhos, nada melhor que usar o próprio orçamento da família para ensinar como funciona a organização do dinheiro familiar.

Seja transparente com as crianças! Mostre quanto dinheiro entra e quanto dinheiro é gasto. Indique quais gastos são essenciais e o porquê daquele gasto ser essencial.

Não deixe de falar sobre os planos e as metas familiares, além de falar quais são os investimentos da família. Assim, os seus filhos poderão entender que é preciso poupar para atingir determinados objetivos e metas, além de perceber a importância dos investimentos!

Seja um bom exemplo

Os pais sempre são vistos pelas crianças como exemplos. Ou seja, eles aprendem com o comportamento dos pais. Tenha isso em vista quando for começar a educar seus filhos sobre finanças.

Lembre-se que não adianta nada você dizer para o seu filho sobre a importância da economia e sair por aí gastando o que não deve e fazendo dívidas! Portanto, seja uma pessoa disciplinada e mantenha suas finanças organizadas.

Utilize brincadeiras e jogos de tabuleiro como ferramenta educativa

Crianças conseguem aprender melhor o que é ensinado através de brincadeiras. Portanto, tente ensiná-los sobre finanças utilizando brincadeiras e jogos de tabuleiro.

Banco Imobiliário e Jogo da Vida são bons exemplos de jogos que são, ao mesmo tempo, divertidos e educativos. No primeiro, o objetivo é comprar o máximo de propriedades possível, sendo necessário elaborar estratégias para atingir o objetivo. No segundo, o jogador terá que lidar com situações da vida real, como fazer faculdade e viajar, e, para fazer tudo isso, o jogador precisa administrar bem o dinheiro. O objetivo do jogo é se tornar milionário até o dia do juízo final.

Se não for possível investir em jogos desse estilo, use a imaginação! Invente brincadeiras em que seja possível fazer com que seus filhos tenham noções sobre finanças e aprendam a utilizar seu dinheiro de forma responsável e disciplinada!

 

E aí, gostou do post? Então comente e compartilhe para que mais pessoas também possam ver!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.