Compras por impulso: Como acabar com esse problema

O prazer que uma compra pode proporcionar é um sentimento conhecido por muitos. Tanto que é bem comum ver pessoas comprando algum objeto apenas por prazer, sem realmente refletir se há necessidade de possuir tal coisa ou não. Esse tipo de comportamento possui um nome: comprar por impulso.

Muitas vezes, o prazer proporcionado por uma compra impulsiva tem pouca duração, ao contrário de seus efeitos colaterais, que podem durar por um bom tempo. Os efeitos colaterais podem ser apenas um sentimento de culpa e arrependimento, mas também podem se transformar em acúmulos de dívidas colossais.

Combater esse comportamento problemático não fácil. Sabendo disso, reunimos em nosso post algumas estratégias e dicas importantes que te ajudarão a deixar de fazer compras por impulso.

Com as nossas dicas, você criará uma consciência crítica sobre o seu comportamento de consumidor. Além disso, você também aprenderá a tomar medidas para acabar com o problema das compras impulsivas!

Por que compramos por impulso?

Entender o que está por trás das compras compulsivas será o ponto de partida para acabar com o problema.

Fazer compras, como já dissemos no início do artigo, é muito prazeroso. Por gerar prazer, é bastante comum sentir o desejo de comprar algo quando não nos sentimos bem.

Se uma pessoa começar a comprar algo toda vez que se sentir triste, a mesma acabará se tornando uma compradora compulsiva. Comprar acabará se tornando um vício, o que pode trazer implicações terríveis para a situação financeira dessa pessoa.

Quais estratégias utilizar para deixar de comprar por impulso?

Prestar atenção e refletir sobre o seu comportamento de consumidor é importantíssimo para evitar que compras compulsivas!

Anúncios

Num primeiro momento, tente se organizar. Reúna os seus recibos de compra e dê uma olhada no seu extrato bancário e na fatura de seus cartões de crédito. Verifique quais daqueles gastos realmente foram necessários e quais foram compras supérfluas e impulsivas.

Depois de uma breve análise, você terá uma noção sobre o seus gastos e o seu comportamento enquanto consumidor. Agora que você já possui alguma noção, é a hora de começar a fazer uma autoanálise e a se questionar sobre seus hábitos.

Busque refletir antes de fazer alguma compra. É muito importante questionar-se para amadurecer a ideia da compra, principalmente quando você se deparar com algum produto que lhe pareça muito atrativo.

Pergunte-se: “É realmente necessário comprar isso?” Analise se o produto é realmente um bom investimento. Procure saber sobre a sua durabilidade e versatilidade. Se você perceber que o produto não é realmente necessário, vai acabar deixando de fazer uma compra por impulso.

Verifique também se há outras alternativas para o objeto ou serviço. Às vezes sentimos desejo de comprar simplesmente porque a propaganda é atrativa. Buscar melhores alternativas pode resultar em uma boa economia e ainda pode evitar um arrependimento de ter comprado um produto ruim.

Aproveite também para comparar bem os preços antes de comprar, ao invés de comprar logo de cara. Procure por promoções e descontos antes de comprar. Uma pesquisa online pode ser muito boa para fazer uma comparação entre os preços.

Observar se você realmente possui dinheiro para adquirir o produto ou serviço deseja também é importante. Acabamos ignorando, quando compramos impulsivamente, o dinheiro que possuímos. Portanto, o resultado de uma compra impulsiva pode ser desastroso nesse sentido!

Para evitar isso é bem simples: analise muito bem sua conta bancária e veja se você realmente possui uma quantia suficiente para gastar com o que deseja.

Pensar na economia também é uma boa forma de acabar com as compras impulsivas. Deixar de gastar algum dinheiro com uma compra desnecessária pode ser muito bom! O dinheiro economizado com a compra pode ser tornar um investimento para engordar as suas reservas.

Faça planejamentos

Eis um outro grande aliado contra as compras compulsivas: o planejamento financeiro. Você pode começar o planejamento traçando objetivos para o seu dinheiro.

Pense no que quer fazer daqui a algum tempo. Pense a curto, médio e longo prazo. Pensar nas próximas férias, por exemplo, já é um bom começo. Veja quais desses objetivos são prioridades e comece desde já a se organizar para atingi-los. Você perceberá que o prazer passageiro da compra impulsiva não se compara ao de um objetivo alcançado.

Busque entender porque você compra por impulso

Aqui está a chave para que você acabe de vez com esse problema. Simplesmente questione-se; por que eu compro por impulso/ A resposta varia de pessoa para pessoa, e muitas vezes envolve sentimentos como tristeza, ansiedade, solidão e, até mesmo, depressão.

Aceitar o problema e buscar ajuda para solucioná-lo é muito importante. Não tente resolver tudo sozinho, converse com seus amigos e familiares, busque apoio. Não sinta vergonha de buscar por sessões de terapia. Algumas sessões podem ajudar você a acabar com o problema.

E aí, gostou do post? Então comente e compartilhe para que mais pessoas também possam ver!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.