Banco ou Financeira? Veja qual é a melhor opção para pedir um empréstimo

Quando a situação financeira aperta ou surge a necessidade de pagar alguma dívida, recorrer a um empréstimo financeiro pode ser a solução mais adequada para resolver essas situações.

Para conseguir um empréstimo é necessário entrar em contato com alguma instituição para fazer o pedido. Nessa situação, muitas pessoas acabam ficando indecisas, sem saber se é melhor pedir crédito em uma financeira ou em um banco.

Sabendo disso, elaboramos esse post justamente para ajudar você a tomar a melhor decisão. Aqui, vamos explicar como funciona um empréstimo em cada uma dessas instituições, para que assim você possa decidir tranquilamente qual das duas possui a melhor opção para você. Confira!

Como funciona um empréstimo em um banco?

Os bancos já são instituições muito bem consolidadas em nossa sociedade, o que já é uma grande vantagem em relação às financeira. O objetivo dos bancos é gerar lucro e, para isso, os bancos utilizam o dinheiro lá depositado para conseguir rendimentos. Sendo assim, a concessão de empréstimos é um dos principais meios para um banco obter lucros.

O lucro dos bancos vêm das taxas de juros cobradas sobre o valor do crédito. Por mais que a concessão de empréstimos seja vantajosa para os bancos, essas instituições costumam ser bem criteriosos na hora de conceder créditos. Tanto que uma pessoa com um nome negativado provavelmente terá dificuldade em conseguir algum tipo de empréstimo, o que pode ser considerado como uma desvantagem dos bancos.

Quanto as taxas cobradas, elas irão depender de instituição para instituição e, também, do tipo de empréstimo a ser solicitado e também do tipo de cliente. Como bancos são instituições mais consolidadas e possuem correntistas, eles tendem a oferecer juros mais altos.

Como funciona um empréstimo em uma financeira?

Anúncios

As financeiras, cujo nome mais técnico é sociedade de crédito, financiamento e investimento, são menos conhecidas que os bancos, mas possuem funções semelhantes aos bancos. No entanto, os bancos oferecem mais serviços, enquanto que as financeiras, como o próprio nome técnico sugere, têm como foco a oferta de crédito e a emissão de investimentos.

As financeiras, na prática, também conseguem lucro de forma semelhante aos bancos: elas pegam o dinheiro investido por seus clientes para concederem empréstimos a terceiros, lucrando sobre as taxas de juros.

Por serem menores que os bancos, as financeiras oferecem taxas de juros bem menores que as dos bancos, podendo ser até 20% menores. Elas cobram taxas baixas porque precisam atrair mais clientes. Entretanto, assim como as instituições bancárias, as taxas de juros variam entre as instituições, além de dependerem do tipo de operação e do perfil do cliente e de seu histórico bancário.

Além disso, uma grande vantagem das financeiras em relação aos bancos, é que ela oferecem crédito até mesmo para as pessoas que estão com o nome negativado.

Uma possível desvantagem das financeiras é o requisito de ter uma conta em um banco para receber o dinheiro do empréstimo, se o pedido for aprovado.

Banco ou financeira, qual é a melhor opção?

Agora que você sabe como o empréstimo de cada uma das instituições funciona, está na hora de saber qual a melhor opção para você.

Se você possui uma boa relação com o banco em que você é correntista e está com as contas em dia, o banco pode ser uma boa opção para você. Portanto, vale a pena ir até a sua agência e ver as opções com o seu gerente, especialmente se o seu score for alto, o que pode te garantir uma taxa de juros mais baixa.

Os bancos, entretanto, não costumam liberar crédito para pessoas negativadas. No entanto, existem financeiras que se especializam em créditos para negativados. Geralmente, as taxas desse tipo de empréstimo são altíssimas, de modo a compensar o risco de inadimplência. Apesar dessa desvantagem, as financeiras podem ser uma ótima alternativa para quem quer pagar as dívidas e está com dificuldades de conseguir créditos.

No quesito segurança, muitas pessoas preferem os bancos, pois acreditam que eles são uma opção mais segura que as financeiras. No entanto, ambos são regulamentados e fiscalizados pelo Banco Central, o que faz com que as financeiras também sejam opções seguras.

As taxas, como já dissemos anteriormente, podem variar de instituição para instituição e de acordo com outros fatores. Mas, de modo geral, os bancos costumam cobrar taxas mais altas, especialmente se você não for um correntista, e ter prazos de pagamentos menores. As financeiras, por sua vez, costumam oferecer condições de juros e prazos mais atraentes que alguns bancos.

Em tempo, independente da sua escolha, é importante que você faça uma boa pesquisa antes de pedir o empréstimo, até encontrar uma oferta que seja mais pertinente aos seus interesses. Fique bem atento ao CET (Custo Efetivo Total), que é onde são exibidas as taxas de juros e todos os encargos cobrados no crédito.

E aí, gostou do post? Então comente e compartilhe para que mais pessoas também possam ver!